O caminho para a Glória - Parte 4



Amado leitor, ao seguirmos o Senhor no caminho para a glória, experimentaremos rejeição, falta de suprimento e a tempestade no mar[1] (Mt. 14:1-36). Depois disso, nos defrontaremos ainda com as acusações da religião. Esclarecemos aqui que, por religião, entendemos o sistema criado pelo homem que fala de Deus, que tem os seus dogmas, mas que não vive uma realidade de comunhão com Ele. Muitas vezes, conhecem a Deus só de ouvir falar, porém nunca O viram de fato.
No capítulo 15 do Evangelho de Mateus, Jesus se depara com os religiosos da época, os fariseus e escribas, que acusavam os discípulos de Jesus de não lavarem as mãos quando comiam. Afirmavam ainda que, com essa atitude, os discípulos de Jesus estavam transgredindo a tradição dos anciãos, ou seja, a tradição dos líderes religiosos daquela época. Porém, Jesus replicou: “Por que transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição?” (Mt 15:3).
Essa situação proporcionou a Jesus a oportunidade de revelar a verdade sobre a real “limpeza”. Jesus advertiu os religiosos dizendo que “não é o que entra pela boca o que contamina o homem, mas o que sai da boca, isto, sim, contamina o homem” (Mt 15:11). Jesus preocupava-se com a condição do coração do homem, e não somente a aparência. Isso revela que os discípulos de Jesus não guardavam as velhas tradições dos anciãos para seguir o Senhor.
Querido leitor, a “tradição” não é um mandamento da Bíblia, mas se refere a algo inventado ou iniciado pelo homem. O mandamento, porém, não é algo inventado pelo homem, mas criado por Deus. O próprio Senhor Jesus não atentou para a tradição, pelo contrário, referiu-se sempre à Palavra de Deus.
Portanto, se quisermos seguir o Senhor no caminho para a glória, precisamos ser aqueles que atentam para a Palavra de Deus, que O conhecem, que sabem identificar a Sua voz e O seguem de todo o coração. Isso certamente provocará ciúmes e perseguição por parte da religião.
Os fariseus se escandalizaram por causa da palavra do Senhor Jesus e, por isso, Ele disse aos seus discípulos: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada. Deixai-os; são cegos, guias de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco” (Mt 15: 13-14). As pessoas inseridas na religião estão cegas e não sabem para onde estão indo. Querido leitor, o apóstolo Paulo já nos advertira que “quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”.
Que sejamos aqueles que perseveram em seguir o Senhor no caminho para a glória, sem desviar para a direita nem para a esquerda. E que suportemos as acusações da religião a fim de agradarmos o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Que Deus vos abençoe!

                          

0 comentários:

Postar um comentário