Falta-me o amor de Deus?



Vamos partir de um princípio: a Bíblia diz que "aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor" (1 Jo 4:8)! Primariamente, precisamos possuir a capacidade de amar, isto é, de no compadecer pelo próximo. Se somos assim capazes, então o primeiro passo para conhecer a Deus já foi dado.
Por outro lado, algumas pessoas possuem grande dificuldade em desenvolver a empatia. Elas, muitas vezes, acabam por optar pela individualidade e, em casos mais extremos, pela solidão. Todavia, essa conduta não pode ser traduzida, contundentemente, como a falta de Deus, mas como um pedido de amparo para aqueles que, supostamente, conhecem a Deus. Nessas situações, quem nós somos? Aqueles que dizem: “Bem feito, está colhendo o que plantou! Ou aqueles que exercitam sua capacidade de amar? Perceba que o amor de Deus em nós já fora posto à prova!
Agora vamos tomar o caminho inverso. O que a falta do amor de Deus pode provocar na vida humana? É provável que o principal sintoma da falta desse amor seja os pensamentos ruins. Eles são, de fato, oriundos do inimigo de Deus e tornam a vida de muitas pessoas solitária, vazia e cheia de dissabores. Esses pensamentos inclinam-se para morte e provocam morte! Aqui cabe uma segunda reflexão: “Como estão meus pensamentos na maior parte do tempo, em coisas boas ou em coisas ruins?” Essa autoanálise ajuda-nos a reconhecer se nosso “amormômetro” acusa nível crítico. Diante dessa situação, o que a Bíblia nos recomenda? Leiamos:
“Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas” (Fp 4:8).
Talvez você esteja pensando: “Em que momento esse artigo vai me passar a receita do bolo? Quero saber logo como ter certeza se me falta o amor de Deus!” Pois bem, não há a tal “receita do bolo”, mas acalme-se! É claro que existem inegáveis indicadores, tanto para a falta quanto para a presença de tal sublime amor em nós.
 Sejamos práticos, quando nos falta fé, compreensão, tolerância, gratidão..., quando nos sobram exacerbados motivos para sentimentos e pensamentos ruins, esses são fortes indícios da falta do amor de Deus em nós. Que fique claro, essas são escolhas pessoais de cada um, Deus está pronto para amar e “abastecer” cada ser humano com seu Santo Espírito.
De outra parte, a Bíblia é clara ao afirmar que todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rm 8:14). Claro que o amor de Deus está presente nestes! Não obstante, é válido lembrar que, estando presente o Espírito de Deus os seus frutos são automática e paulatinamente produzidos: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e o domínio próprio” (Gl 5:22). Afinal, pelo fruto se conhece a árvore (Mt 12:33)!

0 comentários:

Postar um comentário