O caminho para a Glória - Parte 1



Prezado leitor, abordaremos neste artigo e nos próximos, um assunto de suma importância para aqueles que amam a Deus e desejam alcançar o prêmio a nós destinado. Abordaremos com simplicidade, mas com profundidade algumas experiências que o próprio Senhor Jesus passou até ser Glorificado. O objetivo deste artigo consiste em levar você, querido leitor, amar mais a Palavra de Deus e gerar um desejo em seu coração de conhecer mais Sua vontade e se consagrar ao Seu propósito.
Visto que estamos sendo conduzidos à Glória pelo próprio Senhor Jesus (Hb. 2:10), faz-se necessário conhecer algumas experiências pelas quais o Senhor Jesus passou e que servem de orientação para as nossas vidas. Entenda essas lições como um mapa que pretende nos conduzir de maneira clara pelo caminho determinado por Deus para que alcancemos o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
No final do capítulo 12 do Evangelho de Mateus, a rejeição ao Rei do Reino dos Céus chega ao clímax. Tudo isso, fez com que o Senhor Jesus se voltasse dos judeus para os gentios. Para representar essa mudança, o capítulo 13 do mesmo livro, diz que Jesus entrou num barco à beira mar. Isso significa que Ele entrou na Igreja[1], ou seja, Ele se voltou dos judeus para os gentios. Na Igreja, Ele começa a revelar os mistérios do Reino dos Céus, e, somente aqueles que o amam, entenderiam os seus mistérios (Mt. 13: 10 - 17).
Mas a rejeição ao Rei do reino dos céus não para por aí, Ele também foi rejeitado pelos galileus, que representam aqueles que conheciam a Jesus segundo a carne. Jesus havia sido criado na Galileia e, no entanto, os seus habitantes não O reconheciam como alguém especial, como o Cristo, o enviado de Deus. Por isso o Senhor Jesus não realizou muitos milagres entre eles[2].
Jesus, o Rei do reino dos céus, também foi rejeitado pela política da época, aqui representada por Herodes – um tetrarca pagão –, já que, naquele momento, os judeus estavam sob o domínio do Império Romano. Ou seja, naquela geração, não havia lugar para o Rei celestial. No sistema político, há corrupção e trevas. Isso levou o Senhor Jesus a se retirar para o deserto (Mt. 14:13), “abandonando”, portanto, aquela geração.
Querido leitor, se almejamos reinar com Cristo e seguir com Ele no caminho rumo à glória, sofreremos rejeição. O apóstolo Paulo diz na Segunda Epístola a Timóteo que “(...) todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2Tm. 3: 12).
Portanto, saiba que a perseguição realizada pela religião, pelos que nos conhecem segundo a carne e pela política, apenas corrobora o fato de que estamos no caminho para a glória. Se o próprio Jesus foi perseguido, nós, como seus discípulos, também o seremos. Mas não abandonemos nossa confiança, ela tem grande galardão (Hb. 10: 35)!



[1] A Igreja aqui está tipificada pelo “barco”.
[2] Conferir Mateus 13:23 – 14:13.

0 comentários:

Postar um comentário